Sex 02 Out 2009

A voz do povo tem de ser ouvida. Mas daí a ser a voz de Deus...

por Diogo Gregório

Uma coisa tem de ser dita. Premiações como VMB, servem apenas para coroar os trabalhos que foram melhor divulgados, e tiveram as melhores estratégias de divulgação por partes dos selos. E a edição 2009 do prêmio não foi diferente. Recheado de inovações o prêmio mais uma vez presenteou os telespectadores com apresentações memoráveis.
As novas categorias músicaIs , criadas com um propósito de expandir os horizontes da premiação vieram em ótima hora. Algumas decepções como o caso dos cariocas do Forfun levarem a categoria Rock. Okay, o último trabalho deles tem lá coisas interessantes (guitarras cruas, sonorização setentista) mas ainda não é o suficiente pra superar a destemida Pitty e seu excelente Chiaroescuro, que pra mim, seria o disco de rock nacional desse ano. Outro destaque decepcionante nas novas categorias ficou com o Zeca Pagodinho e seu prêmio da categoria samba. Tudo bem que o Zeca é o nome popular do mundo da música nos últimos anos, mas Casuarina e Diogo Nogueira, fizeram trabalhos melhores no que se trata do bom samba brasileiro. Bom, mas aqui o assunto é Rock, então vamos continuar falando dele. O excelente “Pata de Elefante” fatura o prêmio de música instrumental. Banda boa lá do sul, eu aconselho. E se tratando do Rio Grande do Sul (estado campeão da noite) ainda rolaram prêmios para a banda República na categoria Independente e para Fresno que faturou uma mala de prêmios: Vocalista e baixista dos Sonhos, Artista Pop e Artista do Ano. Esse ano goste você ou não, a Fresno esteve à frente das outras no mercado.
Skank fatura a de melhor clipe da emocionante canção “Sutilmente”. Mais do que merecido, afinal a produção é muito caprichada e a direção excelente. A categoria “Aposta MTV” vai pra excelente Vivendo do Ócio que já tinha me enchido os olhos no GAS (Guaraná Antártica Sound Festival) no ano passado. Os meninos são inovadores e tem tudo pra construir uma carreira muito sólida, se manterem a linha. A geração 80 foi muito bem representada com o excelente “A vida até parece uma festa” dos Titãs que faturou a categoria documentário. Este, que por sinal, merece ser assistido por qualquer fã de rock nacional. Continuando na década de ouro, os Paralamas do Sucesso levaram a categoria melhor show. Muito merecido. Nessa turnê “Brasil Afora” o maior Power Trio do Rock Nacional está afiadíssimo e consegue deixar qualquer um em êxtase, seja fã ou não.
Enfim, mais uma vez houveram decepções e confirmações no VMB; A maior delas é que nem sempre em prêmios como esse iremos ver o que há de melhor sendo premiado. A voz do povo tem sim de ser ouvida, mas há um longo caminho até que essa voz possa ser titulada como a voz de Deus.

Como diria Nelson Rodrigues: “Toda unanimidade é burra.”

E você gostou do VMB?

Bata um papo comigo no twitter, sobre isso: @bolooficial

Até mais...

+ posts

Mais posts

bandas + recentes

Mais Bandas