Qui 06 Mai 2010

A Pura Essência da Singularidade

por Diogo Gregório

Caros amigos,
Desde que fui convidado a escrever aqui, descobri que a cena underground de nosso país era bem mais rica do que esses neurônios confabulavam. Bom, assim sendo, tomei pra mim o vício de sair por aí clicando em myspace´s, buscando blog´s, sites ou qualquer outra fonte que pudesse embebedar estes ouvidos sedentos por boa música. E foi numa dessas empreitadas que pude me deparar com o excelente trabalho da Dom Capaz. Os meninos oriundos de Uberlândia-MG têm inerentes em suas ótimas canções, aquilo que já pude observar diversos artistas suando para encontrar: A Essência da Singularidade.
A “Dom” é rock, e dos bons. E um rock que não tem um acorde de medo de se aproximar do bom e velho samba de raiz. Sim, meus caros: samba. Provando para qualquer um tomado pela cegueira do preconceito que não há fronteiras para a dona música e sua singular linguagem composta por diversas expressões.

Aonde alguns ouvidos sentem apenas boas canções, eu ouço, a meu ver e ouvir, uma das maiores e mais poéticas inovações que nosso país pariu nos últimos anos.
E tudo isso, acrescido de um discurso que apresenta nuances líricas consistentes, que facilmente conduzem o ouvinte a sentir a próprio custo, as profundas emoções vividas nas rimas certeiras. Letras como “Dependência” que nos apresenta um amor simplório, mas que ao mesmo tempo conturba por não ser, observem a sutileza desse grito de amor:

Das ruas da rotina eu quero sair
Sem nenhum lugar pra me apoiar
Quero algum assunto pra discutir
Quero uma fala pra remediar

Só me fala a rua que eu tenho que virar
Fala o remédio que eu tenho que tomar
Já não consigo mais
Não precisar de você

Sem querer
A vida para

Deixa eu depender
Tem que ser assim
Se você quiser
Também depender de mim...

A sinergia crua de “A Roda” também é um ótimo exemplo dessa excelente forma de explodir em silêncio da Dom Capaz
Volto pra casa revejo a mulher
Que eu deixei da outra vez que eu saí
Volto pra casa que nunca mais eu vi

Aquele sorriso me é familiar
Me olha querendo acolher, me apanhar
Me bota pra dentro, me faz querer relembrar

Volto ao dia em que parou
Quando a roda não girou
Seu olhar se esvaiu
Meu olhar ninguém viu

A Dom Capaz só tem 05 anos de vida e acaba de lançar seu primeiro EP com uma produção caprichada colocando tudo em seu devido lugar. Quem acha que é o tempo de estrada, fator decisivo para determinar a qualidade de uma banda, precisa definitivamente expandir os seus conceitos. Bandas como a Dom Capaz me fazem ter orgulho de viver em um país que grita, apesar de forma abafada pela mídia, a cada dia de maneira mais intensa: O RockBR está forte e anda mais “capaz” do que nunca;
Até a próxima!
Ah os sites dos caras é: domcapaz.com.br
E se quiser bater um papo sobre esse texto, ou qualquer outra coisa, estou no twitter : @odiogogregorio
Paz, Amor e Rock n Roll!



Sinta o Dom: http://www.myspace.com/domcapaz

+ posts

Mais posts

bandas + recentes

Mais Bandas